domingo, outubro 09, 2005

O Poema...


Penso muito e atrevidamente.
Escrevo quase que em demasia
E porque assim eu quero.
Escrevo porque as palavras
Abafam a minha alma
E sirvo-me dos poemas
Para as poder soletrar
Da forma mais absoluta.
Escrever um poema
Não significa somente
Aliviar os meu fado,
Mas também tudo o resto
Que me envolve e que em requer afabilidade.
Ao derramar num fragmento qualquer
Sentimentos profundamente sentidos
E substituí-los por palavras,
É como se estivesse a contar
Uma história ou um conto.
Um Poema
É a forma mais soberba e mais pura
De alguém se expressar.

Um poeta não finge
Nem encarna personagens.
Ele simplesmente
Escreve o que sente
E sente o que escreve.

E mesmo que às vezes não o sinta...

...alguém o sentiu!!!

(Poema e photo de Natalie,
como sempre... :) )



21 comentários:

Maria do Céu Costa disse...

"...Um poeta não finge
Nem encarna personagens.
Ele simplesmente
Escreve o que sente
E sente o que escreve.

E mesmo que às vezes não o sinta...

...alguém o sentiu!!!"
Este seu poema contraponho a Florbela Espanca que diz:
"Ser poeta é ser mais alto, é ser maior
Do que os homens! Morder como quem beija!
É ser mendigo e dar como quem seja
Rei do Reino de Aquém e de Além Dor!..."
Gostei de ler o seu "O Poema". Beijinhos.

terragel disse...

OLÁ!! teu poema é simplesmente lindo, é a imágem de tua imaginação de muler de amante. É de sensualidade profunda. De qualquer maneira vou deixar o meu rastro para que me sigas.
Bjs e Bfind

Bárbara Vale-Frias disse...

Poema e foto lindos. Como sempre ;)

Espectro #999 disse...

     ∇     Mas no final de uma garrafa de Scotch as palavras terão forçosamente de ser outras [...]     ∇     porque senão onde haveria a diferença de se situar ?     ∇     Tudo serve para extrapolar a alegria sentida ao ler estes singulares versos.     ∇

     ∇     Espero que voltes na próxima quinta-feira, pois publico um Ascii por semana     ∇     e na semana que vem [...] Delírios Ascii completa um ano de vida.     ∇     Não faltes pois a essa grande ocasião, digo eu, que sou pirata.     ∇

     Ω  Beijocas e inté  Ω

AngelBoop disse...

oi passei só para te desejar uma boa semana.

AngelBoop disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
Micas disse...

É mesmo isso que tu dizes. Gostei imenso deste poema e gosto de poesia, não a sei fazer ou escrever como tu, mas sei sentir e por isso gosto de ler a quem a sabe fazer e escrever. Beijinho e boa semana

Astronauta disse...

E poeta é alguém que escreve como tu, onde se nota a cor dos teus sentimentos e do teu coração! parabéns e continua a sentir

Insolente disse...

passei para desejar uma optima semana e a promessa de que voltarei com amis tempo para ler convenientemente o poema... bem hajas

isa xana disse...

«Escreve o que sente
E sente o que escreve.

E mesmo que às vezes não o sinta...

...alguém o sentiu!!!»

esta parte foi a mais especial para mim :)

beijo

BloodyMary disse...

Muito bem...sentido!
Bem rematado! Gostei!
Uma excelente semana para ti**

Caracolinha disse...

Olá minha querida, regressada de uma semana de férias aqui estou eu caída na tua teia como de costume !!!!

Fica uma beijoca, encaracolada, como de costuem ~:o)

H. disse...

é curioso o teu poema, sobretudo o rebater (mas sem contudo deixar de considerar) as palavras do poema do Fernando Pessoa ('Autopsicografia')...

o sentir e a poesia são indissociáveis. existe sempre um pequeno 'eu' nas palavras de um poeta/escritor... sempre...

*

GNM disse...

Uaau!!!

Além de poeta és fotógrafa!

És o ideal do iluminismmo em pessoa!

Continua a sorrir!

Um bjito e uma flor.

perola&granito disse...

Sempre com a criatividade e inovação necessárias para podermos prosseguir o nosso trabalho, gostavamos que nos desses a tua opiniao sobre o nosso post de hoje (11/10/2005)

Obrigado

:o)

eclipsad disse...

Há quem discorde e diga que o poeta, de facto, é um fingidor. :) Não acho que haja muito de fingido num poeta, num poema. Acho que o poema é o poeta. Acho que o poeta sente mais, quer sentir tudo.

Ana Maria disse...

E mesmo que às vezes não o sinta...

...alguém o sentiu!!!
eu senti.

AngelBoop disse...

Gosto do que escreves.Mais um pouco e lá chegarás.jinhos

Terricha disse...

É bom sentir, faz-nos muito bem, muito obrigado pela visita, e volta quando quiseres, para me visitar também do no "lugar do nada" beijos

terragel disse...

Passei só para verificar como está a escritora dos belos poemas.
Bjs

Menina_marota disse...

Deixo-te um poema, de um dos maiores Poetas Portugueses... Fernando Pessoa:

"O poeta é um fingidor.
Finge tão completamente
Que chega a fingir que é dor
A dor que deveras sente.

E os que lêem o que escreve,
Na dor lida sentem bem,
Não as duas que ele teve,
Mas só a que eles não têm.

E assim nas calhas de roda
Gira, a entreter a razão,
Esse comboio de corda
Que se chama coração."

Um abraço terno :)