quinta-feira, outubro 27, 2005

Carta

Escrevo-te uma carta
Porque assim é mais fácil.
Escrevo-te
Porque assim tenho a certeza
Que não me engasgarei nas palavras.
Queria poder comunicar contigo
Da maneira que escrevo.
Queria que as palavras se soltassem
Da mesma forma que fazem
Quando tenho um lápis e um papel na mão.
Queria que as palavras saíssem perfeitas
E sem medo.
A comunicação directa
Está a fugir dos nossos caminhos.
Sim! De todos!
O calor das palavras ditas
São cada vez mais escassas.
Eu própria sem disso.
Temos dificuldade em expressar
O que nos vai na alma, e porquê?
Para quê mentir aos outros e a nós próprios?
Tornamos as coisas tão árduas.
E a tendência é de complicar tudo.
Porque escondemo-nos quando é para olhar nos olhos
E dizer um simples, amistoso e profundo “gosto de ti”,
“fazes-me falta”....e dar um abraço?!
É mais fácil dizer absurdos e coisas más!
Para quê? Para que fim?
E aqui estou! Presente nesta simples carta
Que ler-te-ei em voz alta!
Gosto de ti por aquilo que és!
Quando estás longe...fazes-me falta! Fico com saudades!
Sei que sabes que podes contar sempre comigo!
Já to disse? Talvez! Mas tenho a certeza que escrevi isso algures!
Dou-te um abraço cada vez que te encontro.
Não é físico, como queria que fosse.
Mas o interior de mim pede
Pelo amplexo e nos meus olhos talvez se note!
Timidez? Muito certo que sim!
Mas aqui estou, bem presente em ti e tu em mim!
Ainda não sei dizer directamente
Mas lá chegarei, se for por mim!!

(A todos aqueles de quem GOSTO muito!!)
Na Photo: moi
Poema : natalie

16 comentários:

terragel disse...

NATALIE,esse texto reflete a tua atual realidade, criando o seu mundo sentimental nele, uma nova maneira que descobristes para dizer o que sentes sem se perder nas emoções do momento e para teres certesa que o queres realmente vai ser compreendido, e é isso justamente que faz a beleza dele.
Um Forte Abraço.

lena disse...

gostei de ler a "carta" muita beleza nestes teus sentimentos, muita força mas tuas palavras,
uma linda forma de comunicar também

beijinhos meus

lena

GNM disse...

Está lindíssimo!
Gostei imenso...

Um bjito e uma flor!

Dumb disse...

Até parece fácil...

Betty Branco Martins disse...

Querida Natalie

Que carta (poema) mais linda para se escrever a quem se gosta!

Sente-se os sentimentos - a sensibilidade e a força de os sentir!

Beijinhos

dinarte disse...

Ola Natalie!!

Hoje decidi vir ver o teu Blog " and see what you are up to! eehhehe) Adoro estes estrangeirismos ehehe. Meus parabens! Nao sabia que eras este poco de talento. Espero brevemente poder estar presente numa assinatura de livros, teu.
( Desculpa o portuguese ehehe)
Abraco
Dinarte

Su disse...

gostei de ler esta carta/poema
jocas maradas

lena disse...

e vim para te desejar um bom fim de semana
beijinhos

lena

Maria disse...

Porque não dizer, demonstrar o que se sente? Temos a tendência a esconder os sentimentos, as emoções. Que nunca fique nada por dizer nem por sentir. A nossa vida é esta. Não temos outra para nos redimirmos! Vivam! Sintam! Sejam!
Gostei muito da "carta" que escreveste. Devia ser simples comunicar. Concordo contigo.

Astronauta disse...

A carta continua a ser uma forma muito bonita de expressarmos sentimentos... principalmente estes sentimentos. Muito bonito

BloodyMary disse...

A carta sempre será a mais bela forma de comunicar, de deixar fluir palavras embrulhadas em sentimentos...fortes, sentidos, verdadeiros!
Que nunca fiquem por dizer...o amanhã poderá ser tarde de mais.

Gostei muito de ler-te!

Beijos com selo de bom fim-de-semana**

© Piedade Araújo Sol disse...

Carta!!
És carta
és poema
és sentir
és perder
és dar
e és
esta carta de
encantar.........

Duarte Temtem disse...

Muito bonito!
Espero que as pessoas a quem estas palavras se dirigem, saibam apreciá-las :)

Bj

Eli disse...

Nem imaginas como o que li me toca e como fazem parte de mim as cartas... assim que escrevo tal como descreveste...
Suspiro.

Ninguém.Especial disse...

"E aqui estou! Presente nesta simples carta"

E eu também pareço estar presente
Esse também sou eu
Partilhamo este episódio, tão igual para todos
tão diferente para todos
Tão nada, sei

H. disse...

às vezes é tão simples o que nos pode fazer sorrir. e às vezes é tão complicada de alcançar essa simplicidade... :\
boa sorte :) que os vossos olhos sorriam em sintonia! *

bonito desenho, bom poema, mto humano *