terça-feira, agosto 05, 2008

Comprei...


o original....Paris J'Taime!

Hehehe!
.
.
Tudo se passa na cidade de Paris. Mas nem por isso o sentimento é ilustrado de maneira diferente. O amor é o amor. Em todo o lado é igual. Dizem eles que o amor é belo. Que o amor é triste. Que o amor faz-nos sentir maiores. Ao mesmo tempo que nos faz sentir bem pequenos. Que o amor faz girar o mundo. Que algumas vezes temos de deixar o nosso amor partir. Outras vezes esperamos que ele venha. O que é o amor? Será alegria? Será tristeza? Ausência? Aperto? Liberdade? Prisão? Saudade? Medo? Será o mesmo que paixão? Não sei...não posso responder. Vejo o filme. Vejam o filme. Acompanhados. Ou não. Simplesmente vejam e tentem entender o que é o amor. Que eu não sei explicar. Um dia talvez...quando amar...pelas ruas de Paris.


.
La Meme Histoire

17 comentários:

Micas disse...

O Amor não se entende nem se explica, sente-se... ;)
Beijocas

laury disse...

Lindo!

blueminerva disse...

Só um pormenor querida... quando se ama, qualquer cenário serve, seja Paris, Lisboa ou até mesmo Cambra de Lobos. Bem... hum... se calhar Câmara de Lobos não é dos locais mais românticos, esta opção foi muito fraquinha... desculpa.
Mas Paris é de facto uma cidade belíssima! (notar que esta última frase foi escrita só para que saibas que sou viajada comó caralho!)

beijocas

ηatalie αfonseca disse...

Micas:
Nem mais. NEm mais!
Bjs

Laury:
Thanks :)

BLueminerva:
Hehe! O sentido de humor que eu gosto :P
Qualquer cidade/vila serve sim senhora, até Cambra de Lobess! Acredita! :P

Beijinhos

Shakanuno disse...

o amor... o amor. Quando olhas para trás, e gostas do que fizeste. Quando sorris sozinho, só de pensares. Quando um pensamento de passagem se recusa a abandonar-te. Quando nenhum fôlego, por maior que seja, consegue satisfazer a ansiedade dos pulmões por ar. Quando a alma se põe a ouvir e a fazer música. Esse sentimento maior que o conforto de qualquer abraço. Eu estou sempre em estado de amor. Love Mode ON. Amo a vida, as pessoas, os lugares, o mar, o céu, as estrelas, os animais, a relva e as couves, o silvado e as urtigas...

Shakanuno disse...

só não amo mesmo é k me batam nem de dobrada.

ηatalie αfonseca disse...

Shakanuno:
És como eu então...amas a vida!! :))))

BaBy_BoY_sWiM disse...

Paris pode ser a cidade do amor, mas a Madeira é a ilha do amor!

Será descrita sempre como o local encantado de amor! :)

Sei que existes disse...

O amor é sempre maravilhoso... Não tem explicação...
Beijocas grandes

indigo des urtigues disse...

Bem...adoro este filmeee!

Nem sei que diga..lindo:)

RESSACA ® disse...

Pedindo antecipadas desculpas pela “invasão” e alguma usurpação de espaço, gostaríamos de deixar o convite para uma visita a este Espaço que irá agitar as águas da Passividade Portuguesa...

ηatalie αfonseca disse...

BaBy_BoY_sWiM:
Madeira é a ilha de tudo! ;)

Sei que existes:
É! É o que dizem :)

indigo des urtigues:
BOm gosto então! HEhe! Boa! :)

Ressaca:
Já lá fui! Gostei! Bem-vindos também :)

Rute disse...

=D Não sabemos explicar, mas quando o sentimos entendemos!

Nelsinho disse...

Bem...Amor é, simplesmente Amor.
O filme parece bom. Seguirei a dica.

Cê está nas Ilhas, em Lisboa, ou em Stocholm?

GotchyaYinYang disse...

Bem, antes de mais, obrigada pela dica do filme que parece ser brilhante! :)

Amor, é tudo o que disseste e tudo o resto que falta dizer... acho que andamos constantemente a descobrir mais um bocadinho do seu significado, mais um pequeno pormenor...

Para mim é muito mais do que paixão...

Beijinhos!!!!!

Bia disse...

Hmm, muito bem!... :)
... E tudo o que se possa dizer sobre ele (o amor, claro) não traduzirá o nosso pânico de ceder à impossibilidade de o definirmos? Ou, reformulando, a natureza contraditória que tacitamente lhe atribuímos não significará, antes, a consciência implícita da sua impossibilidade?

«(...) Pero el dos no ha sido nunca un número
porque es una angustia y su sombra,
porque es la guitarra donde el amor se desespera,
porque es la demostración de otro infinito que no es suyo» (Lorca)
;)

ηatalie αfonseca disse...

Rute:
Por vezes sentimos coisas tão fortes que quando tudo acaba, é que sabemos que amamos...não acontece? :)

Nelsinho:
O Amor....sei lá o que é isso...! ;) Vê o filem sim, U will like it :)

GotchyaYinYang:
Concordo....e não sei que dizer mais.... hehe! *

Bia:
Não diria pânico, mas algo parecido! Hehe!
E já agora: para quê andar a tentar definir algo quando bom mesmo é senti-lo, nem que seja uma vez na vida! ;)