quarta-feira, julho 11, 2007

MOLLY, descansa em paz guerreira ;(


( despedida)

O dia sempre veio bater à porta e eu ainda não quero acreditar!!

A Molly veio pequenina para a nossa casa, em 1992, tinha eu 8 anitos quando vi aquela ovelhinha negra a despedir-se dos seus papás e entrar no carro da sua nova família. A cauda abanava de uma maneira que parecia que tudo ia abaixo, sempre abanaste assim a cauda, sempre foste feliz. Sempre foste o típico cão de água, pois água era o que harmonizava contigo
da melhor maneira possível. Ainda me lembro da primeira vez que te levamos à praia, foi o delírio total.......amaste! E no chuveiro? Líndo!Infelizmente, a velhice chega a todos, os que têm a sorte de lá chegar. Molly, não foste excepção, infelizmente para nós e para ti.
Deixaste de correr, as pernas de trás já não tinham a força que em tempos tinham.
Já mal te aguentavas em pé sózinha......
Os olhos também deixaram de ver, os ouvidos de ouvir e o faro foi o únicosentido que te guiou nestes últimos meses.
Hoje, quando estava a tomar banho, ouvi um ganido fora do normal.
Pensei logo em ti! Peguei só na toalha e ao abrir a porta vi-te ali, deitada no chão a chorar por não conseguires te levantar sozinha. Abracei-te, abraçamos-te todos!
O teu olhar já pedia um descanso, mas o meu só te queria ver bem e aqui, connosco!
O pai, o dono mais fiel que alguma vez poderias ter, também já sofria por te ver assim, até que a decisão foi feita........não podias sofrer mais! Foi aí que comecei a chorar, pensar que não te veria mais, que não te ia ouvir mais a ladrar, a assustares outros cães, a seres meiguinha como só tu sabias ser! E compreendias-me, compreendias-nos....à tua maneira sempre compreendeste!
Sempres estivemos juntos em todos os momentos.
A caminho do vet já nada fazia sentido, aquele momento não podia estar a chegar!!!
A verdade é que chegou...e já nem eu nem o pai conseguiamos disfarçar a nossa tristeza!
Merda, porque é que as coisas são assim.....
Na "sala de espera" olhamos-te e beijamos-te vezes sem conta, estavamos a despedirmo-nos aos poucos de ti quando de repente deste um pulo, que já há muito tempo não davas e começaste a andar, a correr até que...caíste.
Ainda me pergunto, será que sabias que tudo ia acabar e decidiste dar a tua última "volta", foi isso Molly? Como adorava que soubesses falar, pois era só isso que te faltava...
"Molly" e chamaram por ti....as lágrimas não paravam.....
Deitamos-te na mesa e a vet disse "tá mesmo na hora dela...sinto muito".
Olhaste-nos pela última vez até ficares um pouco inconsciente, dei-te um último abraço e um último beijo sussurrando ao teu ouvido que foste a melhor cadelinha e companheira que alguma vez tivemos. Adeus e desculpa...acabou-se o teu sofrer.
E saímos da sala antes da segunda injecção fatal....
.........saímos de rastos.............
Se ao menos pudesses falar...
Molly, hoje quando cheguei a casa e não te vi à minha espera na casota, nem quis acreditar.
Nunca mais te vou ver e o quanto isso me dói, o quanto isso nos dói a todos!!
Os primeiros dias vou fingir que ainda lá estás, a saltar e brincar como só tu sabias. Mas sei que vou chorar na mesma [sempre que me lembrar de ti].
Minha ovelhinha preta, esse teu olhar ficará guardado para sempre assim como tu ficarás guardada para SEMPRE no nosso coração!!
Foste e serás o melhor cão do mundo!
Desculpa por qualquer coisinha sem intenção!
Fico feliz por saberes que foste sempre feliz, que viveste bem e que tinhas pessoas que te amavam. Fico também contente por teres conhecido a Alice, a "nossa" sobrinha!!
Ela chama por ti e adorou-te!!!!
Molly, adoro-te.
Descansa em paz.

Espero que estejas no céu e que me vejas a olhar para ti.
Espero que saibas o quanto te adoramos!!!
Líndos estes 15 anos de companheirismo com a família toda, a tua!
És realmente insubstituível!

Molly..........

........"And I'm gonna miss you like a child misses their blanket
But I've got to get a move on with my life
It's time to be a big girl now
And big girls don't cry
Don't cry"...........
***
1992-10/07/07

******************
(últimas fotos da Molly)
:(
****
Prefiro ainda não acreditar.........
...........pois ja morro de saudades,
assim como todos nós cá em casa!!!!!
E dói, dói muito!

**
How I wish, how I wish you were here!!!
**
Molly, estamos todos a pensar constantemente em ti, pois continuas
a estar em todo o lado aqui em casa!
Eu, os pais, o mano e o Jackie....
....ando a falar de ti a toda a gente, só assim passa um pouco a dor....*

26 comentários:

Caracolinha disse...

Pois é ternurinha linda ... é uma e meia da matina e eu estou aqui lavada em lágrimas à tua conta ...

Nem sei o que te diga amiga linda do meu coração ... já te disse parte no msn ... sai e sabes como sou ... não resisti e voltei para ler o post que me disseste que estavas a fazer e te confortar se bem que saiba que todas as palavras do mundo não sejam suficientes numa hora como esta ...

A tua Molly, a tua cadelinha negra como a noite e encaracoladinha como eu vai estar sempre contigo e tu com ela querida, porque não há tempo que apague um amor incondicional, leal e desinteressado ...

Li a tua história e ela teve mesmo o comportamento típico de cão abandonado ... o saltar para dentro do vosso carro ...

E tu querida ... tinhas só nove anos quando ela entrou na tua vida ... foi uma vida longa essa que viveram juntas ... e sabes ... acho que a vida é demasiado curta realmente ... a deles principalmente ... olho para o meu e pedia que ele vivesse mais, muito mais ... queria-o para sempre, mas sabes linda, resta-nos o consolo de saber que exactamente por a vida ser demasiado curta, tratarmos os nossos amores da melhor forma que podemos e sabemos e a vossa Molly foi seguramente muito feliz ...

Ela está agora e sempre de olho em ti querida e conforme falavamos há pouco, mais nenhum a substituirá, mas nem tem que substituir ... a vida dela com vocês foi a marca que ela deixou e o amor e carinho que vocês lhe votaram foi a vossa marca que deixaram nela ...

Já to disse mas quero deixar aqui publicamente as minhas homenagens a ti e ao teu Pai ... é precisa imensa coragem para fazer o que fizeram ... e ela gostou de saber que estiveram com ela em todas as horas, até nesta ...

Nem imaginas como chorei com este teu post querida, as fotos, o ar dela, imaginar-te tão longe de mim ... como te disse amiga, só gostava de te ter perto para te poder dar um abraço forte e te dar o meu ombro para deitares cá para fora essa angústia ... mas sabes, não há nada que o tempo não cure e a pouco e pouco essa sensação de perda vai ser substituída por todos os bons momentos e recordações e já sabes ... ela a esta hora, e em todas as horas, vai estar sempre a acompanhar a tua vida que, tanto eu como ela, acreditamos vai ser plena de felicidade e sucessos... :)

Amei a partilha e as minhas lágrimas que não páram de cair são apenas o reflexo de como sinto o que sentes e da profunda admiração que tenho pela pessoa que és ...

Adoro-te amiga. Como te disse, te digo e sempre direi ... estou sempre aqui para ti ...

E quando tempo passa é como a maré que quando vaza mostra o que o fundo do mar tem de mais bonito ... deixa vazar a maré da angústia e vão aparecer os momentos que ambas construiram e que são vossos ... só vossos ...

Um beijinho encaracolado em todo o carinho e admiração do mundo e o abraço mais apertado que já te dei ... porque tu mereces !!!!

És uma mulher madura Natalie e isso não é o tempo que faz ...

Dorme bem linda, amanhã é outro dia ... :)

Nós ... estamos contigo, como sempre ...

Natalie Afonseca disse...

Caracolinha, obrigada pela força e pelo carinho!!
É realmente um momento doloroso....é nestas alturas que adorava ser um insensível, mas não o sou!! Maria Madalena é o meu segundo nome!!
Odeio despedidas, seja elas quais forem...dói demais.
A Molly não foi abandonada!!
Ela nasceu de uma grande criação...se calhar não percebeste! Não faz mal:)

Custa-me e a nós todos ir à rua enão a ver por lá!
Mas já estava a sofrer, já não era ela.............
Espero que esteja muito bem!!

Beijinhos e obrigada mais uma vez:))

Natalie Afonseca disse...

Ah! E enganei-me no ano de nascimento, foi em 1992, 15 anos de grande companheirismo, sem dúvida!!

Caracolinha disse...

Olha querida, os anos de companheirismo com os cães são sempre muito relativos ... eu acho que um minuto depois de ter o meu Freud nas mãos já estava COMPLETAMENTE apaixonada poe ele ...

Pois, realmente percebi que ela fosse abandonada ... mas como te disse o que interessa é o que se passou entre vocês e ela e isso só vocês todos é que sabem ... :)

São uns danadinhos eles ... roubam-nos o coração e ficam para sempre guardadinhos nele ... ontem quando me deitei demorei imenso a adormecer ... e agarrei-me tanto a ele ... não conseguia deixar de pensar neste teu post !!!!

Mas olha querida ... ontem como hoje como amanhã e depois ... aqui estamos sempre com um sorriso, não tão bonito como o teu, que é difícil, mas quase ... :)

Beijoca encaracolada Miss Fotogenia (ou pensavas que eu já me tinha esquecido) ?????

;)

Caracolinha disse...

Olha ... só para que não haja para aqui confusão ... quando digo que me fui deitar ontem e me agarrei tanto a "ele" refiro-me ao meu cão, claro ... ;)

Aires disse...

Pois é, Mollyzinha... serás sempre "A nossa" cadela! Nestes últimos 2 anos, quando chegava a hora de voltar para a minha "nova" casa em Lisboa (depois de mais umas férias), ía sempre despedir-me de ti sabendo que poderia ser a última vez que te via e fazia festas... E desta última vez foi mesmo...

Mas como a vida é mesmo assim, só podemos - e devemos - ficar felizes por teres feito parte as nossas (vidas), por teres vivido bem e sempre alegre, e, claro, por teres tido a oportunidade de conhecer a minha Alice.

Estejas onde estiveres, espero que tenhas encontrado um novo telhado onde possas correr e "vigiar" as movimentações da rua...

Já sentimos a tua falta...

Diário de um Anjo disse...

lamento muito:-(
beijinhos

Natalie Afonseca disse...

Pois é mano, quando a Mollynha ia para cima do telhado e tinha o mundo a seus pés!!!
E toda a gente que paava olhava e tiravam fotos!!!
Saudades vão ser muitas!!
Mas ainda bem que ela conheceu a Alice, e vice-versa!!
Beijinhos para ti!

Beijinhos para todos ai!!
:))))

Caracolinha disse...

Minha querida, sei que a tua disposição pode não ser a melhor ... ainda assim resolvi arriscar e deixar-te um desafio lá na casca ... :)

Beijoca encaracoladamente desafiadora ... :)

Nuvem disse...

Bem nestas horas sei dar o valor pois perdi mts amiguinhos destes! Sinto muito miga e a nossa memoria nunca se apaga destas coisas boas e tristes k a vida tem! Xegou a hora custa sempre! K a Molly descanse em paz! Jinhos e tudo de bom! ****

LB disse...

Lamento...

Beijinho

pé descalço disse...

Natalie

Fizeste-me recordar
muitos momentos felizes
e alguns, poucos, tristes
na companhia dos melhores amigos do homem
na certeza porém, que há cães
muito mais merecedores das nossas lágrimas
que muitos humanos
como era por certo o caso da MOLLY

um abraço

Entre linhas... disse...

Sei o que sentes e lamento o teu sofrimento
Já passei por fases identicas,uma delas foi levar uma das minhas gatnhas persas ao Vet,sofria de cancer e ja não havia nada a fazer,a ultima viagem que fez foi no meu carro e não voltou mais.
As lárgimas caiem no rosto,sei o que sentes,ainda mantenho bem viva na memória esse dia..o carro ficou junto á garagem do Vet..pois ele ficou com as chaves,não estava sequer m condições de cond uzir.
Só no dia seguinte e após tomar uns calmantes é que fui buscar o carro.
Felizmente aprendemos muito com os animais,são eles sempre os nossos melhores amigos.
Bem fico-me por aqui..

Beijinhos Zita

jp henriques disse...

Os meus pesames...sei o quanto é dificil perder "alguem" que sempre está pronto a nos receber, que não finge o seu carinho.

Um abraço, e um beijinho

nana disse...

compreendo-te e sobre a perda de um amigo, no caso canino,estou a ler e acho que vais gostar de ler Marley e Eu de john Grogan
;)

Sei que existes disse...

Compreendo totalmente a tua dor!... Já tive um cão que morreu e neste momento tenho uma cadela e 2 gatos e nem quero imaginar o dia em que isso irá acontecer...
mas é bom saberes que a molly foi feliz ao vosso lado e que neste momento ela estará em algum sitio onde não sofre mais.
Beijo grande!

Maria Valadas disse...

Querida Natalie,

Lamento muito a perda da Molly... E fiquei bastante comovida ao ler a tua homenagem.

Tenho o meu Óscar... Há nove anos que está connosco, també ele, veio com dois mesinhos cá para casa... E agora... É o meu grande companheiro, nas horas de solidão!

Bom fim de semana Natalie
Beijinhos

Maria

Mocho Falante disse...

uff que grande post...estou aqui ainda a tremer para não deixar-me rebentar em lágrimas querida.!!! Um beijo enorme para ti e para a GRANDE Molly, esteja ela onde estiver...

É muito complicado mesmo, quando temos um amor incondicional por estes grandes amigos que nunca nos cobram nada que sempre estão lá em qualquer momento...e depois chega a hora da partida e parece que nos arrancam o coração do peito.

Olha querida, não existem palavras que possam diminuir a tua dor, mas podes pensar que tu tiveste uma enorme sorte por conviver com a Molly e ela uma grande sorte por ter que a amou incondicionalmente

Uma beijoca do tamanho do mundo

Natalie Afonseca disse...

Obrigada a todos pelas vossas palavras! Têm sido dias e noites dificeis...mas com o tempo a dor tem diminuído!!
E ficam as lembranças e a saudade!!!

Beijinhos:)

Isa&Luis disse...

Olá amiga linda!

Compreendo como te sentes, tem força!

Um beijo Grande

Isa

despertando disse...

Querida amiga, as tuas últimasd palavras já não as consegui ler,
que aperto sinto no meu coração estou contigo amiga, estou com a molly, ainda bem que ela vos teve a todos.
Fica com a certeza de que ela foi feliz, de que fizeram tudo por ela, só isso nos traz um pouco de tranquilidade para um acontecimento destes.
Sei o quanto sofres, já sofri o mesmo e já ando novamente a sofrer por antecipação, quando olho para o meu cão e o vejo já com 11 anos.
Por enquanto ele é muito feliz e tu amiga, tu podes ter a certeza que a tua Molly esteja onde ela estiver está toda contente a abanar a cauda por ser a tua cadela, por ser a tua cadelinha tão amada por todos.
Um beijo e um abracinho muito apertado.
Hje saio daqui com muita pena minha.

Natalie Afonseca disse...

Mais uma vez agradeço a todos pelo vosso carinho!
Amanha faz uma semana que a Molly partiu!
Mudei de post, mas ao lado, no meu blog, tem um cantinho só para ela!!
A dor já passou, na maior parte, mas as saudades continuam ... e não vão desaparecer!!
Ela que descanse em paz e que esteja a brincar e a saltar como sempre fez, só que num sítio diferente :))))))

Beijinhos Molly
Beijinhos a todos
:))))))))))

neva disse...

comecei a ler o post e é o primeiro que leio aqui no blog e não consegui acabar de ler, sem conhecer a molly dei comigo com a lágrima no olho. talvez porque também esteja em fase má na vida. de qualquer forma quero deixar aqui um bj grande e dizer que quando se ama assim um animal ele vai estar sempre convosco

Jsilvio disse...

imagino o q sentes :(

*

lamia disse...

Chama-se Vita. Foi abandonada junto de uns prédios em construção. Eu andava à procura de casa. Encontrei-a a ela. O olhar de "lava-me para casa" que me deixou rendida. Não podia. Mas passei a poder, passados uns dias. Voltei para a buscar. Ela era ternura e inteligência, paciência e companheirismo. Qualidades que muitos de nós vamos perdendo e eles nos ensinam a recuperar.
Morreu sozinha, porque eu não cheguei a tempo... :(

Conceição Bernardino disse...

Olá,
Desculpe a minha ausência, mas o que importa é, que estou de volta.
Continuarei a comentar, é esta a minha maneira de ser:
Oferendo este poema da “FLY” – do blog “Pedaços DÀlma”


Ausência

Quero largueza desta dor
Apartar-me desta saudade,
Libertar-me desta angústia e vencer esta dor
Mas é em vão...
Vão passar-se muitos anos Pai e eu vou sempre chorar a tua ausência.
Sinto a tua falta!
Queria poder sorrir e dizer "hoje vou visitar-te"
E digo-o à mesma, mas não vejo o teu sorriso,
não sinto a tua voz,
não sinto o calor do teu toque,
nem o teu afago ou beijo...
Estou triste.
(...)
Porque teimam as lágrimas em cair ...?
Porque é que hoje o dia está cinzento
E o vento traz brisas negras de saudade?
Porque é que a minha mão continua estendida
E eu não sinto o teu calor?
Não estás...…
Nunca mais vais estar
E eu sinto-me tão só.
Onde estão as tuas palavras, o teu olhar, o teu carinho?
Onde estão?
Longinquamente por aí…
Perdidas entre a minha dor e a saudade…
Continuo aqui, paralisada,
Igual a mim mesma à espera do abandono impossível da solidão..
Preciso, tanto, de um abraço teu!!!