sábado, setembro 03, 2005

Queres que te Conte

Tenho tanto
Para te contar
Mas o tempo não chega,
E por não te querer perturbar,
Apenas limito-me a ouvir
As tuas palavras, a guardar os teus segredos.
Queria poder gritar silenciosamente
Ao teu ouvido
O que no meu coração fraqueja!
Mas não sei!
São puros sentimentos
Que me correm nas veias,
E sem poder quebrar a barra da minha timidez
Guardo-as só para mim.
Sentimentos meus que sobrevoam a cabeça.
Queres ouvi-los, sei que sim,
Pois pedes para que eu os cante só para ti
E para que os derrame nesse teu mundo.
Mas é mais forte que eu, pelo menos por agora!
Por vezes dou por mim
A ler frases de livros e a cantar algum refrão
Que me marcam,
E sem te aperceberes,
Leio e canto aquilo que senti,
Aquilo que sinto...e só eu sei!
Um dia contar-te-ei ou cantar-te-ei.
Não sei o quê, mas contar-te-ei.
Até lá,
Sou toda ouvidos.

5 comentários:

H. disse...

Lembraste-me de algumas coisas que eu escrevia há uns anos... =)

Gostei sobretudo do fim. Da necessidade de nos darmos mas da espera que parece sempre colocar-se à frente... Um dia ele ouvirá. Um dia o ouvirás.... Um dia a conversa será recíproca. E útil. E bela. Como é o teu poema agora... *

H. disse...

Obrigada pelos comments pl meu cantinho :)

*muah*

JSilvio disse...

Isto continua....bonito ;)**

AlmaAzul disse...

"Leio e canto aquilo que senti,
Aquilo que sinto...e só eu sei!"


Identificando-me...

Rachel disse...

Rhoney, gostei mto...
Profundo...
Emotivo...
Revelador...




tas a apanhar o jeito á coisa =)